segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

“DEPOIS DO ESTRESSE A VIOLÊNCIA VAI CAIR”

Logo pela manhã ao receber o jornal O Globo, procurei a entrevista concedida pelo Governador do Estado do Rio de Janeiro, Sr. Sérgio Cabral Filho, dando conta dos problemas e soluções da área de Segurança Pública do nosso Estado. O título da matéria não poderia ter sido pior: “DEPOIS DO ESTRESSE A VIOLÊNCIA VAI CAIR” (palavras do Governador). De onde ele tirou isso????

Na verdade não vou querer dar opinião quanto às estratégias de combate à violência no Rio de Janeiro, até porque não sou da área de Segurança Pública. Porém como cidadã que vive neste Estado e sabe das necessidades urgentes de SALÁRIOS DIGNOS E CONDIÇÕES DE TRABALHO dos Policiais Militares, posso falar.

Primeiramente gostaria de destacar na entrevista, o descaso tanto do Jornal quanto do Sr. Governador com a PMERJ, que não foi citada. Falou-se do Chefe da Polícia Civil, mas não houve nenhuma pergunta ou resposta em que o Cel. Ubiratan Ângelo fosse incluído. Naturalmente, nenhuma alusão ao Cel. ou à PMERJ. Será que Jornalista e Governador combinaram este silêncio ???

Ah! Falha minha...Foi feita uma pergunta em que foi mencionado o BOPE, como praticante de barbárie: “atirar pelas costas”. Como resposta o Sr. Cabral diz que a Polícia é orientada para trabalhar pela lei e pela ordem e, junto respeitar os direitos humanos, mas que não pode responder por 40.00 homens da PMERJ. Uai? A Polícia Civil também não é Polícia?

E a Core, também não faz incursões? Quer dizer que a única Polícia que tem arma na mão é a Militar? Ou seria a Polícia Civil uma Instituição constituída por pessoas de caráter tão messiânico, que o Governador pode responder por todos os seus integrantes?

Hummmm! Assim fica difícil, Governador... Como o Sr. Gosta da Polícia Civil !

Fala da ocupação do Complexo do Alemão como se nenhum Policial Militar atuasse nos confrontos ou na referida ocupação. Aliás, parece que não existe a PMERJ.

Agora me ocorreu: será que ele já ouviu falar que o 16º BPM é o Batalhão da área? Saberia ele que durante "Operações no Complexo do Alemão" vários Batalhões da PMERJ atuam em conjunto? Se ninguém comenta nada, o Sr. Cabral poderia ser mais atento na leitura dos Jornais.

PMERJ, PMERJ, PMERJ... Alguém tem que ensinar esta sigla ao Governador. Depois, soletrando, explicar: POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.

Chegada a hora de falar em aumento de salário, o nosso Governador quase me leva às lágrimas: acha que os 4% foram de uma generosidade incrível. Comenta inclusive, que outros Governadores o acharam “louco” por dar um aumento de salário tão substancial no primeiro ano de governo. FAÇA-ME O FAVOR!!!! Olha o que dá viver tanto: acabamos ouvindo desaforo, embrulhado como presente!

De resto, o blá, blá, blá de sempre... Gracinhas entre o Governador e o Secretário de Segurança, que para descontrair os Jornalistas consegue o patético: o Sr. Beltrame deixa-se fotografar como uma “lagartixa presa à parede”. Aff!

Então estamos chegando ao final do ano, e o Sr. Governador do Estado vai tirando o ânimo - poucos ainda tem, é certo – dos que a lutam e bradam por Aumento Salarial e Melhores Condições de Trabalho dos profissionais de Segurança Pública, mais especificamente dos Policiais Militares.

O Sr. Cabral deve estar achando que está ganhando muita coisa com uma PMERJ mal remunerada, mal equipada, discriminada e sendo a cada dia colocada de lado pelo Governo.

Penso que conforme o Sr. Cabral vai afastando a PMERJ do lugar que a mesma deve ocupar, ao final estarão todos muito juntos em um canto. E assim, finalmente unidos (ou simplesmente juntos) por imposição do Governo, esses 40.000 homens - quem sabe? - venham a ter atitudes de luta, de brio revigorado e de retomada de força, para que com a devida coerência e austeridade possam exercer direitos assegurados pela Constituição de um país democrático e livre (em tese), reivindicando:


SALÁRIOS DIGNOS E MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO!


Pleitear direitos sim, pois os deveres estão sendo exercidos à custa de muita abnegação e sacrifício!

Não vamos perder o foco. Sem pressão dos Policiais Militares e da Sociedade Civil (com a devida responsabilidade), o Governo Estadual continuará fingindo-se de MORTO!

Um abraço,

CHRISTINA ANTUNES FREITAS

sábado, 15 de dezembro de 2007

13° SALÁRIO: TENSÃO, ANGÚSTIA, DESCONFORTO...

Pois é: o 13° Salário pago hoje à maioria dos Funcionários Públicos Estaduais do Estado do Rio de Janeiro, devia ser motivo de alegria, fartura, e de bem viver entre os integrantes das famílias... Mas, infelizmente não é bem assim que a coisa funciona.
Tendo passado por dois Shoppings, pude observar as pessoas andando apressadas, tensas, aflitas... Fiquei imaginando: já fui assim, e só mudei porque infelizmente não faço mais festa de Natal em casa. Então hoje, fui mera observadora. Ainda assim, estava angustiada.
Vi famílias inteiras carregadas de sacolas, com todos muito felizes. Vi também famílias agarradas às suas compras, em que os maridos mostravam um semblante tenso e a mulher com aquela expressão de “ainda mato esse
homem”.
Pude observar na fila para pagar o estacionamento, uma grosseria que um senhor dirigiu à sua mulher. Quanta descortesia!

Ela estava cheia de sacolas, e o homem reclamando... Imagino a energia negativa que acompanhará o tal presente, caso seja ofertado pelo troglodita.
Ai, ai, ai !!!!
Ave Maria....como é ruim ter que barganhar com o Sr. “Diretor da Casa” , o que podemos comprar. O dito provedor sempre acha tudo muito supérfluo, e a cada tentativa que a mulher faz de adquirir mais uma coisinha, o instinto animal desse homem aparece. Desconfio que criaram a raça de cães Pit Bull, na época das compras Natalinas.
Pior ainda, é saber que sempre vamos encontrar alguém que nos ofertará uma lembrançinha num gesto delicado, cordial... E ficaremos com cara de banana de pijama”, pois não compramos nada para retribuir... Caraca! É muito ruim!
Por mais que saibamos que o espírito natalino deve ficar contido no sentimento de união familiar, na solidariedade, na fraternidade, no amor ao próximo : sem a danada da lembrancinha para doarmos aos familiares e amigos, o Natal fica desconfortável, tenso, angustiante. O QUE FIZERAM CONOSCO ???

Esta sociedade consumista que participamos ativamente - acredito que não vivenciamos ainda, outro tipo de sociedade - está nos deixando enlouquecidos... Parece que só conseguimos sentir alívio no dia 26 de Dezembro...Ufa! O Natal passou...
O pior é que esta tensão começa já em Outubro ou Novembro, quando somos instigados a participar de não sei quantas listas de apadrinhamento em que temos que ofertar “Kit de Roupas e Presentes para Crianças Carentes”... Listas para cestas básicas... Listas para o Natal dos Idosos...Caixinha da Padaria, do Horti Fruti, do Posto de Gasolina, do Lixeiro, do Carteiro, do Porteiro, da Manicure...Todo mundo tem a tal da Caixinha.
Quem tem carro a gás então...Se o cilindro não for tão grande, somos obrigadas a aturar mais de uma vez por dia, a moça do Posto de GNV vestida de Mamãe Noel Erótica (à escolher: ou bumbum ou cofrinho? Ou os dois?) E lá vem elas com uma caixa de sapatos embrulhada em papel natalino...

Ai que ódio!!!!! Elas não tem nenhuma celulite ou varizes nas pernas. Estrias no bumbum??? Nem pensar!
Uma série de amigos passam as tais listas de enxovais, e todos acham que temos obrigação moral de apadrinhar um nome. Ao final estamos atolados em compras e gorjetas para aqueles que nem sabemos ao certo, se necessitam tanto.

Sei por pessoa que mora em uma Comunidade que diversas mulheres vivem de Cestas Básicas, e no final de semana tomam sua cervejinha com um churrasquinho na laje. E eu aqui, bobinha... Comprando leite em pó e achocolatado, tentando melhorar as tais cestas!
Se deixarmos que nos levem pela emoção, estamos fritos...
Tem Bingo da Igreja, tem Natal sem Fome, tem doméstica com aquele semblante - cadê o meu presente? – e assim, se não houver um pouco de critério na escolha de um ou dois agraciados, qualquer dia vamos ser protagonistas de tais listas.
Hummmm! Tenho certeza que vocês estão me achando reclamona, discriminatória, amarga... Enfim: vocês têm razão!
Queria estar feliz - cheia de compras - cansada da fila do supermercado. Casa enfeitada... Roupas de cama, mesa e banho novas para o dia 25 (sempre tive essa mania).

Presentes? Escondidos dos filhos: mesmo que os dois já tivessem comprado conosco o que desejavam, havia sempre uma surpresinha... Quanta saudade! Esse tipo de Natal para mim acabou, pelo menos por enquanto. Quem sabe um dia, quando porventura vierem os netos?
Já havíamos planejado, eu e Geraldo, ficarmos sozinhos neste Natal. Mas como meu filho estará de folga este ano, vou ficar a noite do dia 24/ 25 com ele e a família de sua amada Carol. São todos muito carinhosos conosco. Dia 25, almoçamos com minha irmã que vem de São Paulo e depois...caminho da roça!
Estão querendo saber se vou fazer alguma coisa em minha casa?

- Não! Neste apartamento, acho que nunca mais farei reunião alguma. Aqui para mim, além de ser nossa casa no Rio de Janeiro, é o lugar onde guardo as melhores lembranças de minha vida. Quero-as intactas...
Não há porquê dispersar este ambiente em que olho para qualquer ponto e revejo Camila correndo, rindo e brincando. Aqui? Festa? Acredito que nunca mais...
Mas tenho meu Gustavo, que na realidade não gosta de ficar neste apartamento: sei que ele tem sempre a impressão de que Camila está por chegar... Sente-se incomodado: as recordações castigam.
Então, vou levá-la comigo: bem juntinho ao meu coração. Passaremos todos juntos o Natal deste ano, celebrando além do nascimento de Jesus, o amor de Gustavo e Carolina.
O Natal não será mais aqui em casa, porém estaremos eternamente juntas, pois carrego Mimi em minhas lembranças, em meu coração e em minh' alma!
Beijos minha flor!!! Se quiser: traga seus amigos espirituais dia 24 !

Um abraço,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

SÓ MUDOU A MÔSCA ...

Este texto foi escrito a muitos anos atrás, quando pesquisas informavam que Fernando Henrique Cardoso deveria ser eleito Presidente do Brasil. É triste constatarmos a atualidade do tema: PARECE QUE FOI ESCRITO HOJE !


SOBRE A VERGONHA DE SER BRASILEIRO
Affonso Romano de Sant'Anna


Que vergonha, meu Deus! ser brasileiro
e estar crucificado num cruzeiro
erguido num monte de corrupção.
Antes nos matavam de porrada e choque
nas celas da subversão. Agora
nos matam de vergonha e fome
exibindo estatísticas na mão.
Estão zombando de mim. Não acredito.
Debocham a viva voz e por escrito
É abrir jornal, lá vem desgosto.
Cada notícia é um vídeo-tapa no rosto.
Cada vez é mais difícil ser brasileiro.
Cada vez é mais difícil ser cavalo
desse Exu perverso
nesse desgoverno terreiro.
Nunca vi tamanho abuso.
Estou confuso, obtuso,
com a razão em parafuso:
a honestidade saiu de moda
a honra caiu de uso.
De hora em hora a coisa piora:
arruinado o passado,
comprometido o presente,
vai-se o futuro à penhora.
Valei-me Santo Cabral
nessa avessa calmaria
em forma de recessão
e na tempestade da fome
ensinai-me a navegação.
Este é o país do diz e do desdiz,
onde o dito é desmentido
no mesmo instante em que é dito.
Não há lingüista e erudito
que apure o sentido inscrito
nesse discurso invertido.
Aqui o discurso se trunca:
o sim é não. O não, talvez.
O talvez, nunca.
Eis o sinal dos tempos
este o país produtor
que tanto mais produz
tanto mais é devedor.
Um país exportador
que quando mais exporta
mais importante se torna
como país mau pagador.
E, no entanto, há quem julgue
que somos um bloco alegre
do ‘‘Comigo Ninguém Pode’’
quando somos um país de cornos mansos
cuja história vai dar bode.
Dar bode, já que nunca deu bolo,
tão prometido pros pobres
em meio a festas e alarde
onde quem partiu, repartiu
ficou com a maior parte
deixando pobre o Brasil.
Eis uma situação
totalmente pervertida
uma nação que é rica
consegue ficar falida,
o ouro brota em nosso peito,
mas mendigamos com a mão,
uma nação encarcerada
que doa a chave ao carcereiro
para ficar na prisão.
Cada povo tem o governo que merece?
Ou cada povo
tem os ladrões a que enriquece?
Cada povo tem os ricos que o enobrecem?
Ou cada povo tem os pulhas
que o empobrecem?
O fato é que cada vez mais
mais se entristece esse povo num rosário de contas
e promessas num sobe e desce de prantos e preces.
C’est n’est pas um pays sérieux! já dizia o general.
O que somos afinal?
Um país-pererê? folclórico? tropical?
misturando morte e carnaval?
Um povo de degradados?Filhos de degredados
largados no litoral?
Um povo-macunaímas
em caráter-nacional?
Por que só nos contos de fada
os pobres fracos vencem os ricos nobres?
Por que os ricos dos países pobres
são pobres perto dos ricos
dos países ricos? Por que
os pobres ricos dos países pobres
não se aliam aos pobres dos países pobres
para enfrentar os ricos dos países ricos,
cada vez mais ricos, mesmo
quando investem nos países pobres?
Espelho, espelho meu!
há um país mais perdido que o meu?
Espelho, espelho meu!
há um governo mais omisso que o meu?
Espelho, espelho meu!
há um povo mais passivo que o meu?
E o espelho respondeu
algo que se perdeu
entre o inferno que padeço
e o desencanto do céu.

Aff! Mais contemporâneo, impossível!!!!
Um abraço,

CHRISTINA ANTUNES FREITAS

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

TROPA DE ELITE - MINI SÉRIE - REDE GLOBO

Hoje lendo um editorial do Jornal O Dia, escrito pela Jornalista Ana Carolina de Souza, observei que há previsão para assinatura agora em Dezembro de contrato para que a mini série TROPA DE ELITE, possa estrear em 2008 na telinha Global. Serão responsáveis pelo roteiro o Maj. PM André Batista, o Antropólogo Luiz Eduardo Soares e o Cap. Rodrigo Pimentel.
Segundo Luiz Eduardo o roteiro será contemporâneo, e versará sobre a realidade do tráfico de drogas hoje no Rio de Janeiro. Querem dar ênfase às drogas sintéticas e ao crack.
Tenho a impressão que tudo não passará de ficção: pura novela, certamente.
Senão, vejamos:

- O Sr. LUIZ EDUARDO SOARES esteve frente à Segurança Pública, tanto na esfera Estadual quanto na esfera Federal e nada fez de concreto para frear o comércio de drogas e armas. Filosofou, filosofou e não tendo alternativa para holofotes em sua direção, começou a escrever sobre Segurança Pública.
Logo após sua saída do Governo do Estado, publicou um livro em que “contava” suas experiências vividas, e em dado momento ironiza de maneira rasteira, um Oficial do Exército que mantinha em seu Gabinete uma Bandeira da Brigada Paraquedista, da qual era oriundo (se não foi da Brigada, foi de outro Setor do Exército Brasileiro).
Bem, talvez se na parede estivesse uma fotografia de Fidel Castro ou de Che Guevara, nosso Antropólogo aplaudisse.

Agora, o Sr. Luiz Eduardo Soares divide o roteiro de uma mini série sobre o Bope (podemos imaginar como vai roteirizar, se ele não respeita tradições). Qual será o seu posicionamento sobre os Policiais Militares da mini série? Usarão roupas menos militarizadas?
Meu medo é que este homem goste da Hello Kitty !!!!

- Maj. ANDRÉ BATISTA , está na ativa da PMERJ e naturalmente trabalhando adido à alguma Secretaria, Gabinete, etc. Este Major foi do Bope (ou ainda é, não sei).
Pode ele exercer atividade em que coloca como alvo central um Batalhão da PMERJ, contando ao público televisivo – inclusive aos marginais - as técnicas empregadas pelo Bope? Pode o Major mais uma vez, agora em rede Nacional, desmoralizar os Policiais da PMERJ que não fazem parte do Bope, como fez no filme?

Quem será o padrinho de batismo do Major?????

-Cap. RODRIGO PIMENTEL, reformado da PMERJ, mas pelas poses que faz....

NÃO VAI QUERER SER SOMENTE ROTEIRISTA!!!!


O Capitão Galã (gosto não se discute) acabará criando alguns problemas em relação ao ator principal...Se não conseguir umas imagens com falas dentro do seriado, naturalmente Cap. Rodrigo Pimentel dará todas as entrevistas possíveis e imagináveis, tentanto tirar o foco do ator (ai,ai,ai) Wagner Moura!!!
Nossa! Cap. Rodrigo Pimentel já sabe se posicionar frente às câmeras, e quando uma delas “fecha” a imagem nele, o nosso “garboroso” Capitão, olha profundamente - olhar 36,99999999 (o Cap. merece uma dízima) - cerra os dentes e antes de esboçar a fala: mexe um pouco os lábios... Perfeito! Já tem até fã clube! Ihhhh...que moças incautas!

Aff! Eu tinha que viver para ver isso!!!!


Feitas as considerações acima, gostaria muito de saber: qual a posição que a PMERJ tomará, sabedora do projeto da mini série TROPA DE ELITE ?

Vai tentar embargar Judicialmente ? Fiscalizará o roteiro e filmagens? Vai emprestar material, inclusive humano?
Deixará que o restante da Tropa seja novamente desmoralizada?

Sabemos da força política da Rede Globo, mas se a Instituição PMERJ pelo menos não lutar, deixando correr solto o que os Militares e o Antropólogo decidirem colocar ao público, o “caldo vai desandar”.
Acredito que já é hora da PMERJ - Bi Centenária Corporação - fincar posição sobre o assunto, aparentemente leviano, mas que tem um componente bastante perigoso: o possível aviltamento da Instituição, de seus homens e mulheres!
Em se tratando de uma mini série com tão abalizados autores e roteiristas, fico imaginando que corremos o risco de ver o “Capitão Nascimento”, dançando em um “queijo”.
CREIO EM DEUS PAI!

Um abraço,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

"AQUI NÓS TODOS APRENDEMOS A VIVER DEMONSTRANDO VALOR..."




" PMERJ - EM DEFESA DO CIDADÃO FLUMINENSE "!!!


Esperimento hoje, uma mistura de sentimentos...Tristeza e orgulho.


TRISTEZA..
" Em cada Soldado tombado mais um Sol que nasce no céu do Brasil”

Ontem o cabo da PMERJ Hélio Bezerra de Lima, lotado no 16º BPM morreu em confronto com os marginais. OPS, em confronto com “meninos que foram exclusos da sociedade que tanto os maltrata” (discurso constante de ONG’s, Direitos Humanos, Deputados e bondosas senhoras da alta sociedade que andam em carros blindados).
Durante intenso tiroteio na Vila Cruzeiro, o Cabo Hélio foi alvejado com um tiro na cabeça... Ah...Mas como diz essa turma que nominei acima: “Quando entram para Polícia sabem que podem morrer...”
Alguém precisa avisar a este pessoal que nenhum homem ou mulher entra para qualquer das Polícias com o intuito de morrer. Eles quando ingressam na PMERJ, sabem sim, que vão estar promovendo a Segurança Pública: agindo pontualmente em conflitos de toda ordem. Em distúrbios que essa mesma sociedade cria.
Ninguém fez concurso para a PMERJ no intuito de ser um “Homem Bomba do Hamas” ou “Homem Bomba da Al-Qaeda”...
Posso parecer grotesca quando descrevo suicidas do Hamas ou Al-Qaeda, mas com pesar, acredito que chegamos a um ponto que temos que lançar mão de “demonstrativos” um tanto chocantes, pois poucos deste Estado do Rio de Janeiro, tratam os Policiais Militares com boas maneiras (pelo menos uma grande parte da população).
Imaginem o que aconteceria se um dos marginais fosse baleado, e casualmente estivesse vestido com uma camisa do Grupo Afro-Regaee! Nossa!!!!! O mundo viria abaixo!
Entendam: não estou falando de um componente do Afro-Regaee, e sim de alguém com a camisa do grupo... Podem estar certos, os Comandos da PMERJ sofreriam, haveria uma grande passeata (todos de branco, e ao final encontraríamos alguns fumando um baseado na Pedra do Arpoador, só pra relaxar).
Porém, quem morreu assassinado, no exercício de sua profissão foi o CABO HÉLIO. Amanhã um Soldado, Sargento, depois um Tenente, Capitão...E por aí à fora!

ONDE SERÁ A PASSEATA??????

À família do Cabo Hélio Bezerra de Lima, aos amigos e Policiais do 16º BPM, que diretamente foram atingidos por esta perda, meu fraterno abraço. Conheço essa dor!

ORGULHO
“Aqui nós todos aprendemos a viver demonstrando valor, pois o nosso ideal é algo que nem todos podem entender, na luta contra o mal!”

Durante o dia, os noticiários deram conta da Operação Propina S/A., deflagrada por 360 policiais militares, integrantes do Ministério Público Estadual e da Secretaria Estadual de Fazenda e Receita para combater a sonegação fiscal no Rio de Janeiro.
Caramba!!! Muito bom! Bonito demais! Bolão na rede! (Aff, sai de mim futebol!)

Fiquei tão orgulhosa... Não que essa operação seja algo mais importante do que o combate diário de outros Policiais, nas ruas do Rio de Janeiro. De forma alguma...Fiquei feliz pelo reconhecimento, pela visibilidade, pela competência desses homens que trabalham na Corregedoria Interna, na PM 2, na Inteligência da PMERJ.
Por conta do trabalho dos mesmos ser de cunho discreto, difícil haver reconhecimento público à esses homens... Portanto: PARABÉNS!!!!!!
Vamos desconstruir essa imagem sórdida, que a Sociedade e os meios de comunicação acabam fazendo da PMERJ e seus homens.

GOVERNADOOOOOOOORRRRRRRR !!!!!!!! ACOOOOOOORRRDA !!!!!

HINO DO POLICIAL MILITAR
Letra: Cel.PM Jorge Ismael Ferreira Horsae
Arranjo: SubTen PM Músico Mário José da Silva

Em cada momento vivido
uma verdade vamos encontrar.
Em cada fato esquecido
uma certeza nos fará lembrar.
Em cada minuto passado
mais um caminho que se descobriu.
Em cada Soldado tombado
Mais um Sol que nasce no céu do Brasil!
Aqui nós todos aprendemos a viver
demonstrando valor, pois o nosso ideal
é algo que nem todos podem entender,
na luta contra o mal!
Ser Policial
é sobretudo, uma razão de ser.
É enfrentar a morte,mostrar-se um forte
no que acontecer.
Em cada pessoa encontrada
mais um amigo para defender.
Em cada ação realizada
um coração pronto a agradecer.
Em cada ideal alcançado
uma esperança para outras missões.
Em cada exemplo deixado
mais um gesto inscrito em nossas tradições.
Em cada instante da vida
nossa Polícia Militar
será sempre enaltecida
em sua glória secular!
Em cada recanto do Estado
Deste amado Rio de Janeiro
faremos ouvir nosso brado,
o grito eterno de um bravo guerreiro!
Ser Policial
é, sobretudo, uma razão de ser...
É, enfrentar a morte,
mostrar-se um forte
no que acontecer.
HURRA!!!!

Um abraço e, FORÇA, CORAGEM E HONRA!!!!!

CHRISTINA ANTUNES FREITAS

domingo, 25 de novembro de 2007

PROCUREI VOCÊ ENTRE AS MOÇAS QUE DANÇAVAM!!!


Oi, minha Flor de Maracujá! Hoje, estou absolutamente fragilizada de saudades.
Na realidade Mimi, a minha reação à sua partida, não está transcorrendo como talvez aconteça na grande maioria dos casos de pessoas que perdem seus filhos...
Normalmente existe o luto, a tristeza, mas aos poucos as coisas vão voltando ao lugar. É o que consigo observar em algumas amigas nossas, que tem a força necessária para ultrapassar esse momento, muito maior do que a minha. Hoje pude ver que sou frágil...
Como de certa forma eu e seu pai nos isolamos no interior, e lá temos bastante contato com as pessoas apenas nos finais de semana em meio a músicas, não há estranhamento algum se por acaso chorarmos. Conservatória é um lugar envolvente, que tem uma característica, além da música, bem peculiar: ninguém tolhe nossa emoção. Ela pode fluir da maneira que for, que o máximo que acontece, é quem está perto acabar envolvido pela atmosfera e se emocionar também...
Hoje foi um dia bonito com o de aniversário de Carolina, mas você sabe Mimi que eu tenho um limite, e não devo ultrapassá-lo. Ficamos muito tempo na festa que estava linda e cheia de amigos que foram bastante simpáticos. Mas com o passar das horas, eu já me encontrava completamente frágil....
Minha Flor: ver as moças dançando alegremente, deu-me uma saudade enorme...Posso dizer que “desespero” foi o que senti: era como eu quisesse te ver entrando pela porta, mesmo sabendo que não aconteceria. Então, nesse momento fiquei muito angustiada, e é incontrolável: comecei a chorar...
Foram idas e vindas intermináveis ao toilette, para poder dar vazão ao choro escondido. Ao final, todos tentavam inutilmente colocar-me à vontade, sendo que o constrangimento misturado com a imensa saudade deixou-me nocauteada.
É o meu limite, e poucos compreendem. Quando falo: -“vamos embora”, é porque sei que não tenho mais condições de ficar. Acredito que é muito pessoal: talvez até íntimo demais, para que os amigos que nos cercam possam estabelecer que aquele momento é meu, e que tenho que ir... Difícil e embaraçoso!
Mimi, as moças dançaram com a alegria que você tem ao dançar... Estavam lindas, arrumadas, e foi uma luta tentar a sobriedade...Sobriedade de quem não bebe!
Fico pensando que a idéia que passo aos outros, é exatamente de quem está querendo se vitimizar: havia lá outras mães órfãs de seus filhos, e estavam todas participando do momento alegre de uma festa em família. Mas, vitimizar: porquê? Não quero isso...
O choro é de difícil controle. Por mais que eu fale para mim:-“Calma Christina. Olhe o mico!”. Não tenho uma “torneira de choro” que pode ser fechada manualmente ou por comando...Não consigo, não sou competente para administrar minha emoção. Na realidade sou um desastre!
Então vou seguindo sendo “enfadonha”, pois sei que minha dor é pessoal, instransferível e incomoda à muitos!
Mimi, estou um trapo... Lembra quando você saía com seus irmãos, colegas ou namorados, e eu falava na brincadeira, mas em tom ameaçador: -“Prestem atenção: vocês estão levando uma “toalha felpuda”. Não tragam de volta um “paninho de chão”, que acabo com todos!!!”
Mimi, meu amor: entrei na festa “toalha felpuda” e saí “paninho de chão”... Mas vou restabelecer meu equilíbrio e amanhã estarei melhor. Tenho que viver como se estivesse no AA, vencer cada dia...
Acho que o ser humano vence suas adversidades de maneira muito individual: cada um tem seu tempo. O fato de estar da maneira que estou, nada tem haver com o gostar mais ou menos. Acredito que é uma questão de atitude diante da perda: está ligado à aceitação...
E veja Mimi, horas e mais horas de Evangelização, de estudo do Evangelho, do Livro dos Espíritos: e vejo que “apreendi” pouco para uso próprio...
Estou com saudades meu amor. Estou tão pequena, tão no chão (hoje a impressão que tenho é que diminuí de tamanho), que agradeço a Deus por não ser um inseto: senão já havia sido pisada ao meio do dia!
Hoje rendo-me ao Lexotan, ao colírio pois senão ao acordar não abro os olhos, e ao cansaço.
Rendo-me à Deus Pai, rogando à ele forças para poder continuar, minha Mimi. Quero te encontrar e preciso de coragem, determinação, garra...Isso não anda à venda: somente Deus para me ajudar!
Olhe Mimi, te vi de vestido florido, dançando forró e rodando a saia... A reconheci no sorriso das meninas. Na maneira delas jogarem o cabelo: o eterno código de quem quer ser paquerada! Te procurei no aroma de juventude que todas elas exalavam!
Te amo demais minha filha...Amanhã estarei inteira de novo!
Vou dormir com um pouco de seu perfume e sonhar com sua sonora gargalhada!!!!
Amanhã, venço mais um dia!

CHRISTINA ANTUNES FREITAS

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

ATÉ QUANDO????

Até quando iremos perder nossos filhos, sobrinhos ou amigos, assassinados de maneira covarde, simplesmente por serem Militares?
Até quando veremos este quadro de desordem que reina em nosso Estado do Rio de Janeiro, em que marginais são os "senhores" do lugar?
Aqui, onde os Direitos Humanos só existem para os que traficam, assaltam e matam (ou jovens que não tiveram oportunidades, como dizem as ONG's). Onde nós, pobre Sociedade Fluminense temos tolhido o nosso direito de ir e vir por facções, ou simplesmente por vagabundos cheios de "pó" nas narinas? Até quando?
Tudo isso, complementado por um Governador que ao ser abordado hoje em entrevista sobre a morte de Policiais Militares, diz que não pode falar nada sobre o assunto, pois o "caso está sendo investigado". Pasmem!!!!
Quer dizer que uma palavra de pesar à família dos Policiais assassinados e à sua Instituição Militar necessita de investigação à ser concluída?

Será que quando esses homens entraram para a Polícia Militar, trabalhando no enfrentamento direto ou em funções burocráticas, nada deram ou acrescentaram à Segurança Pública? Será que o pesar pela vida deles, somente se dará depois de investigações??? Porquê?

Interessante o nosso Governador: tão desprovido de preconceitos quando é a favor do ABORTO, da LIBERALIZAÇÃO DAS DROGAS...Quando com bastante alegria desfilou na PARADA GAY, mostrando à todos ser uma pessoa liberta de sentimentos mesquinhos... Somente insiste em uma postura constantemente discriminatória, com os setores da SEGURANÇA PÚBLICA e seus homens... Interessante e estranho esse nosso Governador.
Quando qualquer membro de uma Comunidade é morto, sendo trabalhador ou não, ele sente muito... Coloca todos num mesmo patamar: morou em Comunidade pobre, para ele são todos iguais. Nosso Governador não distingue família de trabalhadores e família ligada ao tráfico... De qualquer maneira, ele sempre sente muito!
Parece o "SAMBA DO CRIOULO DOIDO"... Ihhh! Falei em Crioulo: corro o risco de ser processada... Porém este samba é antigo e o autor já é falecido...Ah! Vou mudar: "SAMBA DO BRANCO DOIDO". Aff!
Agora: quando um ou vários Militares são assassinados, nosso dileto Governador tem que esperar investigações...

"QUEM FOI QUE DESCOBRIU O BRASIL?
FOI SEU CABRAL! FOI SEU CABRAL!
NO DIA 21 DE ABRIL!
DOIS MESES DEPOIS DO CARNAVAL!!!", já falava a marchinha Carnavalesca!

Não precisa não, Governador... Deixe para lá, pois acredito que alguma palavra sua depois das investigações, não será NADA... Como NADA, também foi a sua atenção com a Família Militar Estadual, ao oferecer o que o Sr. denomina como "aumento" de salário aos Policiais e Bombeiros. O Sr. já disse para o que veio!
A Autoridade máxima do Estado do Rio de Janeiro, que adorava abraçar idosos: já deixou estes de lado. Agora está juntinho com aqueles que ele acredita serem populações exclusas da Sociedade. Claro que já vislumbrando os votos perdidos da Terceira Idade, que foi enganada durante muito tempo por abraços eleitoreiros.
Ihhhh! Polícia não dá voto!!!!!
Não dá voto não Governador! Porém a Polícia mal tratada, mal paga e trabalhando no seu limite, mas cedo ou mais tarde o fará perder possíveis eleitores! A Polícia que o Sr. quer impor e destratar, não multiplica votos, mas daqui um tempinho o sinal de SUBTRAÇÃO pesará bastante em suas "aspirações políticas", pois a Sociedade não aguenta mais. E a Sociedade somos todos nós!
O Sr. já pensou em ficar sem o seu aparato Policial (seja de que Instituição for) por uma semana? Ah...Em Paris! Washington!
Não? Na Bolívia não? Pertinho do Brasil, não é????
Se o Governo do Estado pagar as famílias enlutadas o que elas tem direito à receber, já está de bom tamanho: não precisa o representante máximo do Estado falar nada... Já está completamente dispensado!
Que os quatro Policiais Militares covardemente mortos ontem e hoje, e o Oficial do Exército cruelmente assassinado, estejam sendo amparados por Falanges de Guardiões Espirituais, e que possam descansar nos braços de Nosso Senhor Jesus Cristo!

Oração do Pai Nosso

Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o vosso nome. Venha a nós o vosso Reino. Seja feita a vossa vontade, assim na Terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos daí hoje. Perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido. E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.
Jesus Cristo, Mateus, 6:9-13


Um abraço às famílias, aos amigos e às Instituições enlutadas!

CHRISTINA ANTUNES FREITAS

terça-feira, 13 de novembro de 2007

ANDO MUITO ANGUSTIADA!

Ando bastante angustiada e não sei nem dizer por quê...
Fico com a impressão que alguma coisa está ocorrendo e que na realidade não estou percebendo: meu radar anda enlouquecido! É como se houvesse uma parede de vidro, mas a mesma é de cor escura, portanto: observo que existem movimentações, mas não consigo distingui-las!
Alguns hão de falar: isso é “Distúrbio Neuro-Vegetativo” (odiava quando sentia-me mal, e o médico sempre dizia isso, receitando um calmante). Também existem os que vão dizer: “Ela não consegue tirar Camila de sua cabeça”, o que é uma verdade, mas não é sobre isso minha angústia...
Talvez seja o cansaço de ver que lutas que de certa forma entramos com a certeza de que os objetivos seriam alcançados, andando a passos lentos. Pode ser a falta de um objetivo maior na vida, pois apesar de achar lindo observar os pássaros, passar o final de semana na cantoria, viver uma existência pacata: não produzo... Não contribuo em nada na formação de uma pessoa.
Temos vontade de adotar uma criança, porém a cada verbalização dessa vontade, mil vozes nos dão os mais variados motivos para não fazê-lo...
É lógico que sabemos que pela nossa idade, seríamos sempre os últimos da fila de adoção. Também existem algumas dúvidas: teríamos nós daqui a 15 anos, pique para acompanhar um adolescente? Sei lá...Tantos avós criam seus netos!
Algum tempo atrás, uma pessoa perguntou-me se eu gostaria de entrar no “Programa de Mãe Acolhedora” que consiste em ficar com uma criança durante três ou quatro meses, enquanto a Justiça não determina onde esta criança deva ficar. Acredito (não tenho certeza), que são filhos de pais que perderam a guarda da criança, filhos de presidiários sem família, etc.
Pelo meu perfil, observei que não seria o tipo ideal para este Programa. Em conversa um dia, comentei com o meu filho, que espantadíssimo falou:


- "Mãe, presta atenção!!!! Não se mete a fazer isso, pois já vejo até o que vai acontecer: de Mãe Acolhedora você vai passar a ser Mãe Sequestradora!!!!! Quando o Juiz determinar que você tem que entregar a criança, você vai fugir com ela! Caramba mãe, nem pensar! "

Claro que Gustavo está coberto de razão: não sou uma pessoa com o desprendimento necessário para isso. Ia ficar enlouquecida, e enlouqueceria todos à minha volta. Fecha o pano!!!!
Mas será que minha angústia é fruto somente da minha vontade de maternar? Será que não é a observação que anos passaram e a vida e seus problemas praticamente não mudaram? Ah... Só pioram!
Quando penso que há décadas atrás, brigava por Política... Tinha certezas absolutas sobre ideais, sobre lutas por um Brasil mais digno.
Caso acreditasse em um Partido ou em um nome desse mesmo Partido: ia fundo em minhas convicções. Brigava por eles, sem o menor receio de ser “boi de piranha”!
E hoje? Não temos nenhum líder com carisma suficiente para que levantemos “bandeiras”. Não consigo olhar um Político e notar “verdade” em seus programas de Governo, ou em suas falas. Estamos diante de um tamanho caos moral dentro da política Partidária Brasileira, que não creio em nenhum movimento de melhora do quadro de desordem que aí se encontra, para que um dia, minha geração possa ficar mais calma.
Quem sabe meus bisnetos vejam isso? Sim... Bisnetos, pois para depuração de todo quadro político brasileiro, vamos levar várias décadas.
Aff! Acho que minha angústia hoje é essa! Sim, angústia do dia, da semana. Depois outras virão!

Que país é esse? De quem é a culpa?

Ihhhh...Caramba! Essa resposta dá para realizar um Tratado (pior se algum Político ousar fazê-lo...).
Ah...Antes que algum Renan, Sérgio, Cunha Lima, Neves, Inácio, Mantega, etc., resolvam responder, (claro que não responderiam em meu Blog, mas na Mídia corremos o risco) : corro à frente e respondo eu:

ESSE PAÍS É AQUELE QUE CONSTRUIMOS ELEGENDO PESSOAS DESPREPARADAS. E COMO NÃO SOUBEMOS ADMINISTRAR O NOSSO PRÓPRIO ÊRRO: FOMOS RECAINDO VÁRIAS VEZES NELE...
SOMOS RECORRENTE EM ERROS!!!!

PROCURA-SE UM LÍDER!
ÍNTEGRO, CARISMÁTICO, TRABALHADOR, COM VISÃO NÃO POPULISTA. E SE POSSÍVEL FOSSE : SOMENTE BEBA EM OCASIÕES MUITOS ESPECIAIS...

Alguém sabe me dizer se falta muito para o homem conquistar o Planeta MARTE?????

ALÔ, ALÔ MARCIANO !
Rita Lee/Roberto De Carvalho

Alô, alô, marciano
Aqui quem fala é da Terra
Pra variar estamos em guerra
Você não imagina a loucura
O ser humano ta na maior fissura porque
Tá cada vez mais down o high society
Down, down, down
O high society

Alô, alô, marciano
A crise tá virando zona
Cada um por si todo mundo na lona
E lá se foi a mordomia
Tem muito rei aí pedindo alforria porque
Tá cada vez mais down o high society
Down, down, down
O high society

Alô, alô, marciano
A coisa tá ficando russa
Muita patrulha, muita bagunça
O muro começou a pichar
Tem sempre um aiatolá pra atola Alá
Tá cada vez mais down o high society
Down, down, down
O high society

Alô, alô, marciano
Aqui quem fala é da Terra
Pra variar estamos em guerra
Você não imagina a loucura
O ser humano ta na maior fissura porque
Tá cada vez mais down o high society
Down, down, down
O high society

Um abraço,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

ANÔNIMOS: DO BEM OU DO MAL ???


AS BLASFÊMIAS: EU JOGO AO MAR...
Pois é...Costumo pautar minha vida de forma mais clara possível. Todo e qualquer texto que redijo, seja qual for à idéia do mesmo, leva junto a minha assinatura.
Não gosto de postagens anônimas: não costumo atacar pessoas – no máximo ataco “Governos" . Anonimato muitas das vezes é danoso, pois o mesmo pode nos tirar o direito de conhecer grandes cidadãos atuantes e de boa vontade, e também pode nos privar de saber quem são os maledicentes, medrosos, fuxiqueiros e covardes. É uma denominação dúbia: não sabemos quem está atrás do insulfilm ANÔNIMO.
Como a grande maioria sabe, sou antiga. Sou do tempo em que quando estávamos no colegial, por vezes recebíamos “Cartas Anônimas”, de algum rapaz se dizendo apaixonado, e isso era motivo de olharmos cada menino de nossa sala, com um olhar mais profundo...Muitos até se assustavam, pois meninas costumam amadurecer mais cedo que meninos. Esse tipo de anonimato, que faz o coração dos jovens bater acelerado: é bonito, mas admito que praticamente acabou.
Houve um ano, acho que na 8º série do CMRJ, que minha filha Camila recebeu flores de um admirador anônimo no Dia dos Namorados. Ela ficou profundamente feliz em carregar o presente pelas áreas do Colégio, e tentou de todas as formas saber quem enviou as flores e o cartão: porém jamais conseguiu. Acredito que o rapaz que se dizia do CMRJ, diante da ansiedade de Camila em saber ele era, desistiu...
Naturalmente Mimi ficou até desconfiada, que eu ou o pai fomos os mandantes das flores, mas na realidade também não sabemos quem foi... Esse anônimo fez minha filha feliz! Um Anônimo do bem!
A maioria de leitores deste Blog e de outros em que costumo postar comentários, sabe que escrevo muito sobre a Movimentação por Melhores Salários e Condições de Trabalho na PMERJ e no CBMERJ.
Escrevo o que sinto, e sistematicamente falo sobre a vida difícil que Praças e Oficiais estão levando, diante dos salários aviltantes que recebem. Acredito seriamente que somente com a união entre Oficiais e Praças, esta situação mudará. Sem pressão não creio na boa vontade do Governo, que é de um descaso absoluto com os Militares Estaduais e suas famílias.
Costumo postar também comentários quando alguém resolve de forma deliberada, atacar moralmente a figura de Oficial ou Praça, deixando textos em que denigrem a moral dos mesmos. Não gosto, e procuro responder sempre pautada no respeito e na boa educação.
Mas parece que temos que pagar um preço por todas as nossas ações, e o que ando pagando em alguns lugares em que os comentários não são moderados, é a exposição de maneira irônica, debochada e mentirosa da vida de meus familiares, naturalmente como forma de
intimidação.
Ah!!!! Que tolinhos....Será que vou ficar com medo? Nossa! Vou ter que colocar um Isordil debaixo da língua???
Aos ANÔNIMOS DO MAL, que andam postando tudo o que suas mentes doentias querem sobre a minha família, tenho a dizer: DOU UM BOI PARA NÃO ENTRAR EM UMA BRIGA, E UMA BOIADA PARA NÃO SAIR DELA!!!!!!
Falem...Falem bastante, pois sou uma pessoa altamente insone. Cada vez que postarem as besteiras que andam colocando na net, cruzo informações e vou chegando perto. Daí amigos, o ANONIMATO, vai cair...
Existem pessoas que me escrevem e por algum motivo não podem se identificar. Esses ANÔNIMOS DO BEM, que por vezes tem conceitos totalmente contrários aos meus, jamais usaram artifícios baixos para conseguirem convencer-me de suas idéias. À esses – ANÔNIMOS DO BEM - a minha admiração e agradecimento por termos oportunidade de discutirmos cidadania!
Aos ANÔNIMOS DO MAL, também o meu agradecimento!
Mais do que nunca sinto-me revigorada para defender Oficiais e Praças da PMERJ e CBMERJ, pois sei que o único intuito deste “grupo maligno”, é desestabilizar o Movimento Reivindicatório e seus membros.
Que coisinha pequena, não é????
Apenas como ilustração: será que existe algum comentário maledicente sobre minha família ou sobre mim, que vá ser mais dolorido do que perder uma filha?
Ah! ANÔNIMOS DO MAL: vocês têm péssima pontaria!

Um abraço,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

CAMILA: SÓ PUDE TE DIZER "OI !!!"


Oi, minha flor!!!!
Estava com saudades de nossos papos. Estive esta semana com a vida tão corrida, que mal tive tempo para responder aos amigos que me escrevem. Sabe, para falar a você neste espaço, existe um conjunto de regras a ser seguidas...

1 - Privacidade.
2 -Silêncio (por vezes tenho privacidade mas não tenho o silêncio necessário, pois rola um vídeo de futebol na TV do quarto).
3- Certeza que vou escrever sob emoção, mas que a mesma não vai continuar incorporada à mim ao deitar-me (escrevo sempre na madrugada).

Nossa! Qualquer pessoa lendo essas regras Mimi, pensará: como ela é equilibrada... Como mantém controle sobre suas emoções...Aff! Nós duas sabemos o quão é difícil levantar deste computador, mesmo com o dia clareando...
Fui ao Rio na segunda feira para acompanhar seu pai que estava febril, e na esperança de ficar pelo menos até na terça-feira.Mas não deu certo: Geraldo mesmo com febre e dor no corpo resolveu o que tinha para resolver e não quis ficar. Rapidamente achou que deveríamos vir embora, apesar de eu haver colocado roupa do Gustavo que encontrei no cesto, para lavar na máquina e naturalmente fazer mais um enxágüe.
Mimi, como sempre seu pai tem solução para tudo. Deixou-me na porta do prédio e foi lavar o carro, enquanto eu subia para enxaguar e pendurar as roupas do seu irmão.
Precisão cirúrgica: quando ele entrou no apartamento eu estava pendurando o último blusão. Nada falha... O mundo conspira a favor de Geraldo!
Na realidade meu amor, queria ficar um dia a mais: sair na terça feira, mesmo que fosse pela manhã. Precisava vivenciar um pouco seu quarto: ficar silenciosamente lá, escutando os ruídos de minhas lembranças...Enrolar-me ao seu edredon e recordar de coisas tão banais do nosso cotidiano. Porém acredito: a percepção de Geraldo sobre esses momentos, não é igual a minha... Escutar e visualizar em memória com o silêncio da madrugada no seu quarto: suas gargalhadas, inquietações, nossas conversas amenas.
Minhas imposições de limites sem contestação verbal de sua parte. Nossas brigas de beijos, nosso cinco minutos de carinho, antes de você dormir...
Seus chamados na madrugada, com cólicas... Suas insônias em dia anterior a provas.
Os casos engraçados da noite de festa, as paqueras. Os sentimentos mais sérios de paixão jovial que fazia bater forte seu coração Mimi, que acabava por dormir segurando o celular... Preciso destes momentos, não quero ir ao nosso apartamento de maneira rápida! Passei por lá e disse apenas “Oi” para você... Ficou faltando!
Por outro lado entendo seu pai: ele compreende diferente de mim estar no Rio. Dói nele ficar dentro de casa e não te ver: ter a impressão de que você vai abrir a porta a qualquer instante, gritando: -“Meu nome é Camila! Não é “Bagunça” não!!!”.
Sei o porquê de Geraldo não querer ficar, mas sei também que preciso de pelo menos uma madrugada quando chego lá. Pelo menos uma virada de noite...
Minha Mimi, hoje é dia 31 de Outubro e daqui a dois dias a maioria das pessoas vai até o túmulo de seus entes queridos para depositar flores, orar, entoar cânticos ou simplesmente ficar ali por uns instantes... Ano passado até tentamos fazer isso, mas não conseguimos tampouco estacionar o carro: sabíamos que seria impossível dar um passo no sentido de atravessar o portão daquele Campo Santo. Covardia??? Certamente!!!
Este ano com absoluta certeza, seu pai quis vir embora rapidamente, também por temor que eu propusesse a ele a ida até onde a deixamos pela última vez.
Acredito que também não seguiria para lá no dia 02/10, mas certamente hoje, compraria rosas e as colocaria em seu quarto. Faço isso toda vez que vou ao Rio, e sempre deixo o dinheiro para que Iara reponha as flores, quando elas começam a ficar feias. Mas desta vez nem isso pude fazer!Não posso contar com Iara, tão fiel a sua lembrança, pois Dna. Glória - sua mãe - está internada, e nossa amiga está acompanhando como boa filha que é, a mãe no Hospital.
Mas meu amor: não fique triste! Comprarei para você, Orquídeas! Aqui na cidade não existe Floricultura, mas existe bem aqui pertinho de nós, um Orquidário com várias espécies desta planta, cada uma mais bonita que a outra!
Hoje uma amiga que fizemos aqui e que fica com as cadelas quando temos que ir para o Rio, esteve nos visitando, ou melhor, trazendo nossas “meninas”. Fernanda é Veterinária, e ficou vendo pelo computador suas fotos. Achou-a parecida comigo, e brincou com Geraldo dizendo que você não tinha nada parecido com ele...
Esqueci de dizer à amiga, sobre seu pé de Bailarina: igualzinho ao de Geraldo e de sua avó Ondina, com a diferença do tratamento dado ao mesmo por você, que estava semanalmente na pedicure! Acredito que você deve ter feito uma forcinha para eu não falar, né???
Estava agora à noite um tanto angustiada, mas já passou. Escrever a você, é estar em sintonia com a sua energia... Necessito sentir essa emoção aflorada em mim, para poder acalmar-me. Preciso falar a você! E de você...
Camila meu amor: passei tantos anos de minha vida sabendo que meu amor por você e seu irmão é imenso, mas não tinha a real noção do tamanho dele. É infinito... Inexplicável! Dominante, a todos os outros sentimentos...
A incondicionalidade de meu amor por você Mimi, é um fato. Uma realidade que ninguém em tempo algum, roubará de mim...
Peço à Deus que me conceda a graça de, tampouco uma doença senil tão comum ao idosos, consiga te arrancar de minha memória!
Não preciso saber quem eu sou... Mas necessito saber que a tenho!
Saudades, muitas saudades!

CHRISTINA ANTUNES FREITAS

terça-feira, 23 de outubro de 2007

CAMILA : SEU PERFUME E MINHAS TRANSGRESSÕES




Minha Flor de Maracujá!!! Acho que seu perfume me salvou....
Hoje foi um dia bastante agitado. Acredito, inclusive, que você notou que seu pai foi ao Rio bem cedinho, e voltou hoje mesmo. Então Mimi, eu precisava ser rápida e eficiente. Precisava transgredir! Vamos pelo começo...
Você sabe a quantidade de insetos de todos tipos, formas e tamanhos que aparecem aqui na casa do interior. Moramos longe da Cidade (5 minutos), mas isso já é o bastante para sermos visitados por: bruxas, besouros, insetos verdes, alguma coisa que queria ser Borboleta e não conseguiu... Mas ontem, a casa foi infestada por um inseto que posso chamar de “formigão”. Foi um inferno, pois entrou “formigão” até na cafeteira.
Na noite ontem, seu pai já começou com a ladainha para que eu não fizesse esforço, etc, etc, etc. Ele sabia que eu não agüentaria esperar ele chegar para me ajudar a limpar casa e arredores... Falei com ele convicta, que só limparia “por cima”...Mas era impossível!
Geraldo bateu a porta do carro: levantei da cama e comecei pelo mais difícil que é a parte externa, pois se deixo para fazer por último: desisto.
Lavei tudo até a rua (Amoníaco + cloro). A calçada tive que lavar e juntar folhas, que insistem em cair de uma árvore que fica aqui em frente. Minha luta com esta árvore é insana: eu varro e logo após, a frondosa joga mais folhas ao chão!
Acabado o lado de fora, achei que minha pressão arterial estava um pouco alta: tomei o remédio mais uma vez...Porém, precisava acabar com a limpeza cedo: então fui colocando móveis um sobre o outro, e limpando-os . Depois: aspirador, amoníaco - sobe escadinha pra limpar - joga água...E eu já estava com dor no peito, mas pensei... Ah! Estou acabando. E acabei...
Devo dizer que me livrei de uma praga de “formigões”, que parecia querer infernizar a minha vida. Exagerando um pouco, parecia filme de Spilberg... Mas afinal, havia acabado a limpeza, só faltando tomar um banho e tentar estabilizar a pressão.
Fui até a frente da casa para apanhar um balde plástico que havia esquecido. Quando chego até lá, vejo o que para mim naquela hora (com dor estranha no peito), parecia a visão do inferno... Uma égua e seu potrinho, junto às roseiras que seu pai plantou para você, Mimi...
Caraca!!!! Comecei a gritar: - Sai daí!!!!! E a égua e o potrinho nada...
Só para me deixar mais irritada, o potrinho resolveu ficar passando a boca na rosa vermelha linda, que enfeitava o jardim... Não tive dúvidas, fui tomar providências.
Você sabe Mimi que odeio andar descalça, mas pensei que pudesse ter que subir no canteiro e fatalmente a sandália iria atrapalhar : assim o “estabaco” aconteceria.
Enfim, resolvi atravessar o jardim descalça. Foi a minha sorte...
Camila meu amor: cheguei educada falando: - Sai potrinho...Isso não é para você comer... (e a égua só me olhando). Acredito que o potrinho é muito novinho, uma vez que não tem coordenação, é muito magrinho, feinho (CREIO EM DEUS PAI, parece até um jogador de futebol , que quando menino jogava Futsal).
E o potrinho não entendendo nada, já estava pisando e entortando uma das roseiras. Então Mimi, resolvi valer minha autoridade (talvez você tenha visto) !
Peguei um graveto de bambu e gritei: - Chega! Vai embora! - Naturalmente sendo um pouco agressiva, mas sem tocá-lo com o bambu. O problema Mimi, é que me esqueci da égua... PERDI!!!!!
Caramba! Mãe é mãe! A égua relinchou e mostrou os dentes para mim de tal forma, que nunca corri tanto...Entrei pelo portão “voada”. Subi as escadas correndo, fechei a porta (acho que no meu imaginário a égua vinha atrás de mim), e fui para o quarto.
Tá certo Mimi! Eu estava suada, cheirando a amoníaco, e só consegui apanhar o remédio para colocar debaixo da língua, nem sei como. Estava com Angina e exausta... Pensei: que “m...da” se eu morrer aqui, ainda vão me encontrar toda esculhambada...
Conforme tentava respirar, fui sentindo um perfume tão intenso (o seu habitual perfume) e uma quentura junto ao meu lado esquerdo (perto), que pensei: acho que Camila veio me acalmar...
Daquela maneira mesmo, deitei-me na cama sentindo o seu aroma inconfundível, e aquele ar quente de um lado só. Fechei os olhos... Precisava estar em comunhão com a energia que estava alí. Necessitava deste contato: precisava permanecer calma para aproveitar aquele momento tão precioso para mim...
Você veio... tenho certeza! Seu perfume jamais sairá da minha memória olfativa... Não sei como, dormi. Acordei com seu pai chegando à tarde, já no quarto.
Naturalmente Geraldo me vendo deitada àquela hora, desarrumada, logo notou que eu não estava bem fisicamente, mas eu não queria sair dali...Queria continuar sentindo - já um pouco mais longe - a tua presença!
Daí começou a preocupação de seu pai, - você vai ter que almoçar ! - falava ele, já incorporado como "Coronel falando ao recruta"!
Eu tentava convencê-lo que preferia ficar daquela maneira - deitada - porém tive que levantar para tomar banho e comer alguma coisa. Ainda sentia um pouco o peso da Angina, porém bem mais fraca.
Sabe meu amor, isto é uma experiência muito pessoal: algumas pessoas (ou muitas) acreditam que seja parte de meu imaginário ou de minha saudade... Mas sei o que sinto, e é tão bom...
Quando estes episódios acontecem, e creio fimemente que sejam verdadeiros – sua energia junto à mim – agradeço à Deus por permitir que esse carinho me seja ofertado. Meu Deus! Até agora na madrugada, sinto a quentura próxima ao meu lado esquerdo.
Contudo Mimi, tenho amigos céticos, ou outros que por carinho ficam preocupados comigo e que acreditam que tudo isso é uma grande bobagem; que eu de alguma forma imagino sua energia, por saudades...
Meu Deus! Se for isso o que sinto, agradeço da mesma forma. Acreditar que minha filha está ao meu lado em alguns instantes, é uma emoção muito grande. E se nada acontece sem a permissão de Deus (não é o que dizem?), agradeço em qualquer situação, inclusive se estiver enganada, pois o engano será com a permissão “Dele”.
Sou profundamente feliz, quando esses encontros de energia, acontecem...
Esta semana estava ouvindo uma música aqui em Conservatória, que acredito foi composta para alguma mulher, em uma relação de amor. A última estrofe da música (ela é repetida) retrata bem o que sinto neste momento, mesmo sabendo que é uma música de amor, entre um casal.
Ihhhh! Imagina o autor: Waldick Soriano (até eu levei susto, não sabia que ele compôs esta linda musica)

TORTURA DE AMOR
Waldick Soriano
Hoje que a noite está calma
E que minha alma esperava por ti
Apareceste afinal
Torturando este ser que te adora...

Volta, fica comigo só mais uma noite
Quero viver junto a ti
Volta, meu amor
Fica comigo, não me despreza
A noite é nossa e o meu amor pertence a ti ...

Hoje eu quero paz,
Quero ternura em nossa vida
Quero viver, por toda vida, pensando em ti

Hoje eu quero paz,
Quero ternura em nossa vida
Quero viver, por todo vida, pensando em ti

Sabe Mimi, você nunca seria uma TORTURA DE AMOR...Mudo logo o título para CARINHO DE AMOR, e na primeira estrofe, canto assim:

Hoje que a noite está calma
E que minha alma esperava por ti
Apareceste afinal
Acarinhando este ser que te adora...
Na segunda estrofe, faço logo outra modificação. Troco "despreza" por " esqueça"!
Volta, fica comigo só mais uma noite
Quero viver junto a ti
Volta, meu amor
Fica comigo, não me esqueça
A noite é nossa e o meu amor pertence a ti...

Acho que o autor não ficará bravo, afinal canto baixinho, somente para você...
Tenho tantas saudades...
Procuro estar com amigos que aqui fizemos e que na verdade, são primordiais para minha saúde mental: mas a sua ausência física, dói demais!
Somos eu e seu pai, dois grandes fingidores: fingimos uma alegria que não temos, fingimos uma esperança que foi embora. Fingimos inclusive, um para o outro!
Vou terminar, senão fico até clarear o dia escrevendo sobre a minha Flor de Maracujá!
Ihh! Já são 5.30 da manhã...Clareou!
Sobre o Potrinho... Ah! Coloquei o apelido carinhoso de Ronaldinho Gaúcho (este daqui não rouba bolas, mas sim rosas).
Um beijo! Deus te abençôe e saudades!!!

CHRISTINA ANTUNES FREITAS

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

SUBTEN - (COMENTÁRIO SOBRE POSTAGEM)

Sr. SubTen, Boa Noite!

Tentei incessantemente manter um contato com o Sr. para poder fazer a publicação de seu comentário, enviado hoje ao meu Blog, mas parece que o sistema não responde emails para aqueles que postam sob "pseudônimo". O pior é que ainda por cima, enviam de volta um comunicado em inglês, idioma que não domino.
Gostaria muito de aceitar o seu comentário sobra a atual situação da PMERJ, somente tendo um "senão": que seria a nominação de uma pessoa de amizade pessoal, que na verdade acredito não haver necessidade de expô-la, até porque quando citada, foi somente como mera ilustração.
Acho que as opiniões divergentes quando enviadas de forma coerente e educada, devem ser colocadas em meu Blog, uma vez que o intuito do mesmo é também ser um fórum de debates e idéias.
Respeito sua posição em relação aos acontecimentos, e por conta desse respeito, gostaria de pedir que o Sr. postasse de novo o comentário, se possível, suprimindo a nominação da pessoa em questão.
Mesmo que o "sistema" me desse condições de suprimir o nome, não o faria, sem o seu consentimento. De qualquer maneira quando "aceito" o comentário, ele é editado integralmente!
Quanto ao seu cuidado que sua postagem possa "macular" o que escrevo sobre Camila ou Conservatória: não aconteceria isto! Neste Blog, pretendo postar qualquer assunto, desde que possa me expressar sem ofensas pessoais, etc. Ah...Camila adorava um debate!!!!

Aos outros leitores deste Blog, peço desculpas por colocar este apelo direto a um leitor específico, mas na verdade foi a única forma que encontrei para poder contactá-lo.
Meu amigo SubTen, me dê um retorno!

Hoje eu queria postar sobre Camila, Conservatória e Militares Estaduais, porém fiquei sem energia elétrica durante muito tempo, o que inviabilizou a postagem.

Um abraço,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS


sexta-feira, 12 de outubro de 2007

CONSERVATÓRIA - RJ

NOITE FRIA EM CONSERVATÓRIA - RJ !

Fico tão emocionada com as reuniões musicais desta cidade, que resolvi registrar na minha câmera fotográfica, alguns vídeos de qualidade técnica duvidosa, mas que de alguma forma registram esses maravilhosos momentos.

video

Canta a artísta plástica SANDRA BELÉM, acompanhada pelos violões de CARLITO, MAURO, JUAREZ DE BRITO E NELSON.

Essas noites musicais, acontecem antes e depois da passagem pela rua, da famosa Serenata de Conservatória.

SANDRA BELÉM, uma grande artista!

MÚSICA AO LUAR!

CONSERVATÓRIA - RJ

NOITE FRIA EM CONSERVATÓRIA - RJ

video

MAURO e seu violão, cantando na noite da Cidade da Seresta, acompanhado de JUAREZ DE BRITO, CARLITO e NELSON aos violões.

Essas noites varam madrugada, nas sextas-feiras e sábados. Grandes cantores, intérpretes e grandes músicos.

Nestas noites musicais, cantam-se amores, desamores, saudades e alegrias !

CONSERVATÓRIA - RJ

TARDE DE DOMINGO EM CONSERVATÓRIA - RJ

video

Domingo à tarde em Conservatória, alguns amigos reunem-se para cantar, sem preocupação com estilo musical, mas cantando sempre a boa música!

Aqui, MAURO e seu violão, que canta juntamente com SORRISO, acompanhados pela percussão de CARLOS ALBERTO VIEIRA-CARLINHOS, FERNANDO VIEIRA e sob o olhar carinhoso da Sra.GENILCE VIEIRA, mãe de CARLINHOS E FERNANDO.

Sra. GENILCE, canta e toca violão de uma maneira comovente!

CONSERVATÓRIA - RJ

Aos Domingos à tarde quando a cidade está mais calma, os amigos reunem-se para cantar sem compromisso ou grandes arranjos. Enfim, somente vontade de fazer música e descontrair!!!

DOMINGO À TARDE


video

CARLOS ALBERTO VIEIRA-CARLINHOS, canta um Samba, acompanhado de MAURO e NELSON ao violão, e com nossa linda percursionista.

CARLINHOS canta sob o olhar de amigos da cidade e de SORRISO, FERNANDO VIEIRA e Sra. GENILCE VIEIRA, sua mãe.

Tarde de descontração e alegria em Conservatória !

terça-feira, 9 de outubro de 2007

BARBONOS, EVARISTOS, SALÁRIOS e FAMÍLIA !!!

Tenho observado que desde a última manifestação por Salários Dignos e Melhores Condições de Trabalho, alguns companheiros ficaram desanimados ou céticos em relação aos grupos: CORONÉIS BARBONOS e 40 DA EVARISTO.
Acredito que em um primeiro momento houve realmente certo impacto negativo, diante de pouco esclarecimento aos companheiros, que de alguma forma acreditavam muito na movimentação. Alguns Policiais e Bombeiros foram ao Ato Cívico, e nada souberam do que aconteceu com os Grupos, gerando desse modo, muita boataria. Assim sendo, acabaram aborrecidos: sentiram-se usados. Contudo, isto foi só um sentimento, na realidade não houve esse “uso ou abuso”!.
Porém, ao mesmo tempo, muitos não arredaram o pé de casa para engrossar o número de integrantes do Ato Cívico na Zona Sul, portanto: reclamar sem se movimentar também é muito cômodo... Mas, vamos esquecer o mencionado Ato , e vamos partir para o presente.
Um movimento como este que está sendo feito dentro da PMERJ, não é para se colher frutos do dia para noite. Não vamos ser bobinhos e achar que BARBONOS e EVARISTOS, exporiam as mazelas da PMERJ e CBMERJ e seriam atendidos no dia seguinte. Claro que não! Até porque ouvir e falar seriamente, não é o forte do Governo Estadual.

Mas os grupos estão aí - cada dia mais consolidados e incomodando muita gente - inclusive juristas ilustres, pseudo-entendidos em Segurança Pública, e outros afins...
Aos amigos, peço que passeiem um pouco pelos Blogs do Major Wanderby, Capitão Luiz Alexandre, Coronéis Barbonos e Coronel Paulo Ricardo Paúl; sendo que este último Blog mencionado, chega a tirar um pouco o fôlego do leitor - diante de tantos artigos informativos e esclarecedores - e do posicionamento do referido Cel. em diversas questões. Enfim, neste Blog do Cel. Paúl não será difícil encontrar um texto dele ou de outros, com idéias novas e esclarecimentos diversos. Inclusive, me parece um bom espaço para quem quer divergir do que foi postado, colocando sua posição em referência ao exposto, naturalmente com bastante elegância, pois em momento algum este Blog é agressivo.
Fico imaginando que existem pessoas que devem pensar: essa tal Christina não tem nada para fazer...
Acertaram!!!!!
Realmente não tenho muito que fazer: vivo durante a semana mais no interior que na Cidade, sou péssima em trabalhos manuais, não gosto de viver na casa dos outros, e o dinheiro é curto para fazer compras em Shoppings. Então, dedicar-me a escrever sobre o Movimento Salarial e mencionar os Blogs que tratam do mesmo assunto, acho bastante válido, pois creio que possamos todos tentar viabilizar uma PMERJ e CBMERJ melhor.
Aff! Já sei... – “Essa Christina fica mencionando esses Blogs, pois são de Oficiais!!!”, pensam alguns sobre mim.
Ora, ora! É só me enviar link de Blogs ou Comunidades de Praças, que não sejam de teor agressivo ou postem xingamentos, que mencionarei. Os que postam palavrões, gostam destratar ou caluniar - sendo de Oficiais ou Praças - não indico, pois não me identifico com essa postura.
Como já é a segunda vez que falo sobre o Blog do Cel. Paulo Ricardo Paúl, devo avisar que não sei se o citado Oficial é branco, negro, alto, baixo, magro, gordo - não o conheço nem de foto -, portanto só faço menção, pois acho que vale muito à pena passar por lá todo dia: existe sempre um ou mais textos interessantíssimos...Inclusive para discordarmos!
Sim...E quanto ao Salário dos Policiais? Barbonos e Evaristos estão brigando por isto. Inclusive hoje dia 09/10 haverá uma reunião entre eles. Mas, podem estar certos: somente elevando a auto- estima do policial, o Governo compreenderá (claro, dependemos da agenda de viagens do Sr.Governador), que não existe Segurança Pública sem Polícia Ostensiva bem paga.

Porém, acredito que enquanto a PMERJ (que vão de Praças a Oficiais), não tomar uma atitude mais corporativa com seus membros, o Governo não vai estar nem aí...Quando falo em atitude mais corporativa, tomo como exemplo mãe e seu filho: é preferível tentar corrigir os erros em casa, do que deixar que alguém pegue nosso filho errando, e assim se arvore no direito de corrigi-lo.
Calma!!!!!Não estou chamando Policiais de crianças...isto foi somente uma forma que encontrei de me explicar!
Gostaria muito que a Família Militar Estadual pudesse hoje, estar com uma comida de qualidade à mesa, com seus filhos podendo estudar com tranqüilidade e não pensando na merenda da escola.
Queria muito que as esposas dos nossos Policiais, pudessem resgatar neste homem, aquele marido que ela casou e sonhou viver. Sabemos bem que atualmente, o Militar Estadual para poder complementar o salário, faz bicos...
Naturalmente este homem para não ouvir cobranças familiares (o leite acabou; Renatinho precisa colocar aparelho nos dentes; Mariana tem que fazer óculos; o gás não vai dar para o mês, etc) chega cada dia mais tarde em casa. E assim a Família Militar Estadual vai cada dia se desestruturando. Os casamentos são desfeitos, e esse Militar para não dar “bandeira”: resolve casar-se de novo! Naturalmente um novo ciclo de “chegar tarde a casa”, recomeça...
Sei que não são todas as famílias que estão assim, porém creio que uma boa parcela, sofre com muito com os parcos salários, e seus desdobramentos. Esses Militares tornam-se homens antipatizados dentro da própria casa, e não há saúde mental que agüente isso.
Por tudo que expus acima, gostaria de conclamar as esposas, os filhos, pais e irmãos de Militares Estaduais, que os ajudem nesta luta: animando-os a engajar-se na empreitada por uma PMERJ e CBMERJ melhor.
Ah... e quando possível os acarinhem também. Sublimem só mais um pouco a tentação por cobrança de bens materiais (sei que a maioria desses bens, são necessários), até que este homem sinta-se menos tenso e com isso, volte ao saudável convívio do lar.
Uma tentativa paciente, para que nossos “homens/mulheres”, resgatem sua auto-estima, e com isso possam juntar-se a Barbonos e Evaristos, para que a pressão por melhores salários possa realmente ser sentida pelo Governo de nosso Estado.
Enquanto isso não ocorre, como já disse em postagem anterior: sonhar junto, faz um bem enorme para a pele (se é que me entendem...)!

Um abraço,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

MENSAGEM DE CAMILA - 26.09.2007 - LAR DE FREI LUIZ - RJ


Amigos:

Hoje obtive a bênção de receber "MENSAGEM" de Camila, desta vez enviada ao LAR DE FREI LUIZ, em 26.09.2007.
O amigo Luiz, uma pessoa muito especial e iluminada, comunicou-me agora à noite o texto da referida mensagem, que transcrevo abaixo:

"Minha mãezinha que saudade; mãe estou bem, sofri, tive mêdo, hoje não tenho mais.Não chore sim? Sua filha está mais viva do que nunca e mais que tudo, te amo mãe.
BEIJOS SAUDOSOS À TODOS, MAS NÃO SE ESQUEÇAM: ESTOU VIVA E AMO VOCÊS"
É uma característica das Psicografias ou Mensagens enviadas por Camila e seus Mentores de Luz, a citação: "Mãe, estou bem. Sofri muito, tive medo, hoje não tenho mais".
Devo dizer, que estas Psicografias ou Mensagens, chegam de diferentes lugares do País, sem nenhuma ligação direta conosco, a não ser pela crença no Espiritismo Cristão!

Agradeço primeiramente à Deus, ao LAR DE FREI LUIZ e seus Médiuns, ao amigo Luiz, e a minha eterna CAMILA, a alegria e afago em nossos corações!

Um abraço,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS