terça-feira, 4 de dezembro de 2007

TROPA DE ELITE - MINI SÉRIE - REDE GLOBO

Hoje lendo um editorial do Jornal O Dia, escrito pela Jornalista Ana Carolina de Souza, observei que há previsão para assinatura agora em Dezembro de contrato para que a mini série TROPA DE ELITE, possa estrear em 2008 na telinha Global. Serão responsáveis pelo roteiro o Maj. PM André Batista, o Antropólogo Luiz Eduardo Soares e o Cap. Rodrigo Pimentel.
Segundo Luiz Eduardo o roteiro será contemporâneo, e versará sobre a realidade do tráfico de drogas hoje no Rio de Janeiro. Querem dar ênfase às drogas sintéticas e ao crack.
Tenho a impressão que tudo não passará de ficção: pura novela, certamente.
Senão, vejamos:

- O Sr. LUIZ EDUARDO SOARES esteve frente à Segurança Pública, tanto na esfera Estadual quanto na esfera Federal e nada fez de concreto para frear o comércio de drogas e armas. Filosofou, filosofou e não tendo alternativa para holofotes em sua direção, começou a escrever sobre Segurança Pública.
Logo após sua saída do Governo do Estado, publicou um livro em que “contava” suas experiências vividas, e em dado momento ironiza de maneira rasteira, um Oficial do Exército que mantinha em seu Gabinete uma Bandeira da Brigada Paraquedista, da qual era oriundo (se não foi da Brigada, foi de outro Setor do Exército Brasileiro).
Bem, talvez se na parede estivesse uma fotografia de Fidel Castro ou de Che Guevara, nosso Antropólogo aplaudisse.

Agora, o Sr. Luiz Eduardo Soares divide o roteiro de uma mini série sobre o Bope (podemos imaginar como vai roteirizar, se ele não respeita tradições). Qual será o seu posicionamento sobre os Policiais Militares da mini série? Usarão roupas menos militarizadas?
Meu medo é que este homem goste da Hello Kitty !!!!

- Maj. ANDRÉ BATISTA , está na ativa da PMERJ e naturalmente trabalhando adido à alguma Secretaria, Gabinete, etc. Este Major foi do Bope (ou ainda é, não sei).
Pode ele exercer atividade em que coloca como alvo central um Batalhão da PMERJ, contando ao público televisivo – inclusive aos marginais - as técnicas empregadas pelo Bope? Pode o Major mais uma vez, agora em rede Nacional, desmoralizar os Policiais da PMERJ que não fazem parte do Bope, como fez no filme?

Quem será o padrinho de batismo do Major?????

-Cap. RODRIGO PIMENTEL, reformado da PMERJ, mas pelas poses que faz....

NÃO VAI QUERER SER SOMENTE ROTEIRISTA!!!!


O Capitão Galã (gosto não se discute) acabará criando alguns problemas em relação ao ator principal...Se não conseguir umas imagens com falas dentro do seriado, naturalmente Cap. Rodrigo Pimentel dará todas as entrevistas possíveis e imagináveis, tentanto tirar o foco do ator (ai,ai,ai) Wagner Moura!!!
Nossa! Cap. Rodrigo Pimentel já sabe se posicionar frente às câmeras, e quando uma delas “fecha” a imagem nele, o nosso “garboroso” Capitão, olha profundamente - olhar 36,99999999 (o Cap. merece uma dízima) - cerra os dentes e antes de esboçar a fala: mexe um pouco os lábios... Perfeito! Já tem até fã clube! Ihhhh...que moças incautas!

Aff! Eu tinha que viver para ver isso!!!!


Feitas as considerações acima, gostaria muito de saber: qual a posição que a PMERJ tomará, sabedora do projeto da mini série TROPA DE ELITE ?

Vai tentar embargar Judicialmente ? Fiscalizará o roteiro e filmagens? Vai emprestar material, inclusive humano?
Deixará que o restante da Tropa seja novamente desmoralizada?

Sabemos da força política da Rede Globo, mas se a Instituição PMERJ pelo menos não lutar, deixando correr solto o que os Militares e o Antropólogo decidirem colocar ao público, o “caldo vai desandar”.
Acredito que já é hora da PMERJ - Bi Centenária Corporação - fincar posição sobre o assunto, aparentemente leviano, mas que tem um componente bastante perigoso: o possível aviltamento da Instituição, de seus homens e mulheres!
Em se tratando de uma mini série com tão abalizados autores e roteiristas, fico imaginando que corremos o risco de ver o “Capitão Nascimento”, dançando em um “queijo”.
CREIO EM DEUS PAI!

Um abraço,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS

7 comentários:

Anônimo disse...

Infelizmente, a PMERJ não luta sequer, pelo bem estar de seus homens, que dirá pela sua história! Bastará apenas distribuir algumas medalhas, e tudo será resolvido.
Infelizmente, não há Lideres natos na Corporação.

Samango, 4º CPA

Anônimo disse...

Dona Cristina, primeiramente meu abraço. Sou eu de novo. Disse que não voltaria, mas voltei. Movido pelo coração, creio. Não sabia de sua dor quando lhe diriji a palavra pela primeira vez, há alguns meses no blog do Wanderby. A senhora estava fazendo a defesa dele de forma que eu não podia compreender. Agora tenho a explicação, seu coração de mãe, enlutado. Desculpe-me por ter parecido insensível demais. Do contrário que lhe pareci, prezo a família e acho que é um valor que temos que proteger antes, o que pode acarretar algum freio nos nossos impulsos de idealismo frenético, comuns na juventude. Não conheci sua linda Camila, mas sei o que é um coração de luto.
Bem, não vou mais postar no Major Wanderby. Ele se meteu num labirinto e se eu tentar alcançá-lo, mesmo para contestá-lo, vou acabar perdido como ele, e intoxicado por sua paixão política desenfreada e destruidora.
Mas abraço a senhora e lhe peço desculpas novamente.

Anônimo disse...

Ah, sim, eu ía esquecendo. Dona Cristina procurei várias vezes e não consegui encontrar nenhuma ofensa à família do Major wanderby no blog dele. Vi sim, críticas aos benefícios que filhos e parentes de coronéis possuem, e aí, faço minha autocrítica, pois, generalizando, desprezei as excessões. Mas saiba, também, que só têm essa corbertura na PM os filhos de coronéis PM. Que isso fique claro. Os filhos de coronéis da Marinha, Aeronáutica, Bombeiros e Exército não tem o mesmo tratamento não, sabia? Olha, e se quer saber, para o bem deles, porque os protegidos acabam sem moral. O que adianta anos depois de absoluta proteção, vantagens sobre outros (em promoção, viagens, escolha) querer se apresentar como paladino da virtude. Não cola!
Bem, meu abraço à senhora de novo.

Anônimo disse...

São três picaretas mas não creio ser conveniente qualquer embargo, pois teria caráter de censura. Se agente observar os países desenvolvidos, veremos que filmes, miniséries, novelas e livros muitas vezes atingem duramente instituições militares, policiais e de justiça. O que fazer? Melhorar os corporações e exibir a picaretagem dos autores, além de suas intenções o descompromisso com a verdade, com fins inegavelmente de lucro.
Embargar eu creio não ser bom.
É ruim para a democracia.

Coronel Paulo Ricardo Paúl disse...

Cara amiga Christina:
Uma coisa é certa, ainda bem que você está do nosso lado!
Parabéns pelo artigo.
O seu amor pela Polícia Militar contagia a todos.
A minha opinião sobre o filme eu espalhei aos quatro cantos, tanto nos meus artigos postados no meu blog pessoal, como nas entrevistas que dei.
Eu e alguns Oficiais do BOPE entramos com uma ação contra o filme, vamos ver a posição do judiciário.
É muito triste ver a Polícia Militar ser explorada comercialmente por pessoas de poucos escrúpulos.
Eu vou conversar com alguns Oficiais, veremos o que pode ser feito judicialmente e administrativamente.
Paulo Ricardo Paúl
Coronel
Corregedor Interno

Anônimo disse...

Menina, estou sntindo falta de seus comentários...Como posso fazer para te escrever?

Will (excallibu@ig.com.br)

MARIA CHRISTINA ANTUNES FREITAS disse...

Aos amigos:

Muito obrigado pelos comentários
Realmente gosto muito da PMERJ!
Respondendo ao amigo "Will" que pergunta "como me escrever", meu email é:
antuneschristina@ig.com.br

Abraços,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS