sábado, 16 de fevereiro de 2008

UM ATO CÍVICO - UM ATO DE AMOR !!!!


Amigos:

Amanhã, na altura do Posto Dez (Ipanema), a FAMÍLIA MILITAR ESTADUAL, estará promovendo um Ato Cívico, às 10 hs (lembrem-se do término do horário de verão).

Convidamos a Sociedade Fluminense em Geral e aos Representantes de Entidades que visam o BEM ESTAR SOCIAL,para que nos acompanhem nesta demonstração de cidadania e civismo.
Reivindicaremos direitos, tal qual qualquer cidadão brasileiro.
Com ordem, respeito e dignidade!

Aos Militares em serviço é vedado o comparecimento.

Desnecessário dizer, que os Militares Estaduais de Folga que acompanharão o Ato, estarão desarmados, até porque este será um momento de interação reivindicatória dos Militares acompanhados de suas famílias, que poderão assim, passar juntos estes momentos
Como em outra ocasião: jovens, adultos, crianças e idosos estarão acompanhando o Ato Cívico.





ESTE MOMENTO QUE VIVEREMOS AMANHÃ, SERÁ PAUTADO PELA ORDEM,
COMO SEMPRE TEM ACONTECIDO!



Os Militares Estaduais a cada dia, passam necessidades junto às suas famílias.

Está faltando COMIDA na mesa do Policial e do Bombeiro do Estado do Rio de Janeiro.

Está faltando tratamento DIGNO, àqueles que saem para trabalhar no enfrentamento diário da violência urbana e das catástrofes.

Está faltando RESPEITO à Família Militar Estadual , na medida em que a mesma tem seus direitos tolhidos, como:



- ACESSO A ENSINO DE QUALIDADE

Nossas crianças e jovens precisam não só frequentar Escolas. Necessitam é de Escola forte, que dê a esse jovem ao final do 2º grau, condições de competir com outros tantos alunos oriundos da rede particular de ensino.

Naturalmente a Família Militar Estadual, com salários tão baixos, não dispõe de condições de matricular seus filhos em Colégios Particulares de bom padrão.

Os Colégios Estaduais, Municipais e Federais, deveriam ser os grandes formadores de adultos bem preparados para a Universidade e para o Mercado de Trabalho.


- DIREITO A UM BOM ATENDIMENTO DE SAUDE

Que este atendimento no mínimo seja respeitoso: quer sejam em Postos de Atendimentos ou em Hospitais Militares do Estado.
Ir ao médico, para a grande maioria dos Militares Estaduais e suas famílias, atualmente consiste em levar horas esperando para talvez ser atendido, e ao final levar para casa uma receita que na maioria das vezes não poderá ser viabilizada, ante os Baixos Salários Pagos aos Militares Estaduais. Isto sem dizer, que esta ida aos Hospitais ou Postos de atendimento, demanda dinheiro de passagem, merenda para as crianças (poucos tem condições de comprar em cantinas).
Nossos homens e mulheres estão doentes, tal qual suas famílias, até porque sem uma boa alimentação: adultos, crianças e idosos são presas fáceis para as doenças oportunistas.


- DIREITO A MORADIA FORA DE ÁREA DE RISCO

Como pagar aluguéis em áreas que não sejam favelizadas ou próximas das mesmas, com o Salário percebido atualmente? O risco, é eminente!



Direito a ser respeitado como "cidadão pleno", tal qual qualquer "cidadão pleno" brasileiro!


CIDADANIA para nós, Militares e Familiares, não é hoje prioridade, pelo menos no pensamento daqueles que um dia, com extrema intimidade entraram em nossas casas pedindo nosso voto.
Foram tão bem recebidos, que hoje estão nos escalões máximos do Governo Estadual.

CORDIALIDADE, É UMA VIA DE DUAS MÃOS!




E finalmente o mais simples dos direitos:
O DIREITO DE IR E VIR!!!!!

- ANDAR ORDEIRAMENTE PELA ORLA OU POR QUALQUER RUA OU AVENIDA DESTE ESTADO E DESTA CIDADE!!!!

- MOSTRAR À SOCIEDADE FLUMINENSE EM GERAL, EM QUE CONDIÇÕES VIVE A FAMÍLIA MILITAR ESTADUAL.

- QUE O DIREITO REIVINDICATÓRIO SEJA TÃO RESPEITADO, QUANTO O DIREITO DOS QUE REIVINDICARAM A LIBERALIZAÇÃO DAS DROGAS, NA CHAMADA " MARCHA DA MACONHA", QUE NÃO FOI REPRIMIDA OU HOSTILIZADA PELAS AUTORIDADES.


Precisamos de tanto...

Mas certamente, quem anda com DEUS, não erra!



Um abraço,

CHRISTINA ANTUNES FREITAS


3 comentários:

MARIA CHRISTINA ANTUNES FREITAS disse...

Otacílio deixou um novo comentário sobre a sua postagem "UM ATO CÍVICO - UM ATO DE AMOR !!!!":

Antes de qualquer coisa, gostaria de parabenizar a todos que compareceram ao Ato Cívico no último domingo (17/02/2008), que, diga-se de passagem, ganhou grande repercussão no público externo e especialmente no interno.
Como praça, ainda da época em que para o ingresso na Instituição só era necessário o 1º grau de escolaridade, venho através da minha humildade, solicitar que alguém possa me ilustrar matematicamente, como é possível uma “meia dúzia” se transformar em aproximadamente 600 pessoas? Seria um fenômeno da multiplicação? O fato é que Exmo.Sr. Governador errou e muito, pois na verdade, no último Domingo compareceram “100 meia dúzias”, e certamente esse número tende a crescer, (frase moderada), pois as próximas manifestações terão o apoio imprescindível do funcionários das áreas da saúde e educação.
PARABÉNS A TODOS!!!!!!!
JUNTOS SOMOS FORTES!!!!!!!!
(comentário moderado)

Anônimo disse...

Dona Cristina

A senhora dis o que pensa e que o SENHOR fique protejendo a senhora e todos os da sua familia.
Praça que trabalha no inferno.

MARIA CHRISTINA ANTUNES FREITAS disse...

Aos comentaristas:

Agradeço a leitura e o comentário em meu Blog, e comento abaixo:

l- Sr. Otacílio, mais uma vez "moderei" seu comentário,tenho o cuidado de neste Blog, tentar ao máximo não usar nomes de outras pessoas.
Obrigado!

2 - Praça, muito obrigado pela atenção da leitura de meu Blog.
Entendo até que (se estou certo em que Batalhão o Sr. serve), que este lugar é realmente a filial.
Mas veja bem, se você repetir isso sempre, de alguma forma este termo pejorativo vai ficando em seu sub conciente.
Alguém disse que somos o que falamos. Então em uma tentativa para que o "in..." se torne um paraízo, nem repita o nome do lugar quente!!!!
Se eu desde pequena repetisse o que meus irmãos falavam: "Christina Chorona", acho que estava chorando até hoje.
Assina assim, por exemplo: Praça que quer melhorar de vida!
Praça que com certeza vencerá!

Não sei bem se dará certo, mas vale sempre à pena tentar!
Um abraço para você e seus amigos deste local de homens de bem!

Um abraço,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS