terça-feira, 7 de dezembro de 2010

“CEL PM FERNANDO PRÍNCIPE MARTINS” NA DGP? ARGH!!!

 Amigos:

.
Não sou uma Policióloga, tenham certeza disso! Porém - tenham certeza  (também) - que sou  ótima observadora,  e consegui ao longo de meus quase 58 anos  separar o joio do trigo, e ser  finalmente,  menos passional.
.
Tenho estado atenta a esta denominada “Guerra do Alemão”, e dentre os tantos erros apontados em tal Operação, consigo vislumbrar inúmeros acertos .
.
Certamente, alguma coisa à mais, gostaria que ocorresse para, finalmente, crer que foi MUITO BOA a já cantada em prosa e verso: “Operação do Alemão”.
Não são muitos os meus anseios, mas eles,  sem dúvida alguma, abririam um leque de possibilidades muito grande. Minha simplória contribuição, é a seguinte:
.
     - Uma “Indicação  Positiva” dos Governos Estadual e Federal sobre a urgente necessidade de um reajuste de Soldos, nos moldes da PEC-300/2008 (lutei muito pela PEC, mas já nem sei como denominá-la, hoje), para os Militares Estaduais Ativos, Inativos e Pensionistas.
Já não há como ficar tampando o Sol com a peneira,  distribuindo gratificações tipo “esmola”, fazendo o Militar Estadual passar por idiota.  Quem acredita que “está muito bom esta Distribuição de Bolsas” , deveria escrever na testa: “SOU BOBÃO”! 
. 
O indivíduo com um mínimo de discernimento, sabe bem que tais Bolsas -  não serão incorporadas -  ao final do  período de “Militar em Atividade”, acontecendo que daqui a pouco tempo, como “Inativos”,  teremos milhares de “miseráveis” pedindo um dinheirinho às portas dos quartéis... Isso é muito triste!
.
     - Polícia é Polícia e sua função não é ficar de baboseira com os “Josés Júniors das ONG’s”   e   “Pastores da Vinde a Mim os Marginais”, que aparecem aos borbotões... 
A função de algumas  ONG’s  atualmente , são um blefe !    Principalmente aquelas que gostam de estar sempre na mídia, como as que insistem em levar a palavra de Cristo aos meliantes que já mataram, estupraram e barbarizaram trocentas pessoas, ou mesmo as que creem que o mundo das pessoas que moram em Morros ou Favelas,  será em muito melhorado, se os desassistidos aprenderem Ballet, Tocar Tambor, Cantar Funk...
Aff! Será difícil levar uma profissão rentável, como Marceneiro, Lanterneiro, Costureira ou Cabelereiro, por exemplo? Sei que muitos vão achar que estou sendo preconceituosa, mas se um jovem consegue ser formado hoje como um bom Lanterneiro, amanhã certamente terá seu próprio negócio.  É simples…  Batucar e fazer Piruetas, não são prioridade  para quem não tem o pão à mesa!
Então é isso aí! Polícia é Polícia, e deve somente fazer seu papel, pois começo a vislumbrar que daqui para frente vamos ver Praças e Oficiais fardados, tocando tambor no Afro Regaee (já tive esta “Visão do Inferno”, pela televisão), isso sem dizer que o pessoal das ONG’s, adooooooooora atualmente, achar que pode fazer papel de Polícia!   Já está na hora de acabar com este negócio de achar que tudo pode virar um Seriado de TV!
.
     - E, finalmente, como desconsiderar a capacidade profissional de um homem como o CEL. PRÍNCIPE ?   CREIO EM DEUS PAI! Colocá-lo na geladeira, ou melhor, na DGP,  é somente uma forma de não permitir que um bom trabalho seja feito, e com isso, ficar sem a preocupação que o  Cel. Príncipe tenha seu nome mencionado,  como um dos Policiais de “ponta” da PMERJ!   Barbaridade, tchê!
Mas observem uma coisa: alguém já viu o Cel. Príncipe dando entrevistas e fazendo “Caras e Bocas”?    Não vou longe, alguém já viu o Cel. Príncipe,  rindo - do nada - ao aparecer diante de câmera de TV? Não viram, tenho certeza! O Cel.Príncipe é muito econômico em sorrisos, quase um pão duro!
A maioria dos Policiais e Cidadãos do Estado do Rio de Janeiro,  não conhecem a figura do “Melhor Policial Militar Bopeano, de Todos os Tempos: Cel. Fernando Príncipe Martins”.    Ele, amigos, não joga para a galera, não vai a Parada Gay, não freqüenta a Passeata da Maconha, não é visto em Baile Funk em Rio das Pedras, enfim, ele somente trabalha e de forma magnífica, sem correr atrás dos holofotes.
.
Ih!  Vão dizer que sou apaixonada pelo Cel. Príncipe !
Aff!!!  Sou mesmo, afinal, profissionais que trabalham com amor,destemor, integridade, profissionalismo, e além de tudo - tem como código de conduta, assegurar de maneira incondicional sua palavra - são pessoas que amo de maneira deslavada! Aff!
.
Queridos...   Amor, é uma palavra bem abrangente, que reúne dentre muitas coisas, admiração!  Certamente, é isto que sinto pelo Cel.Príncipe, que neste momento poderia estar engrandecendo muito a PMERJ, junto a seus Comandados e Comandantes, na “OPERAÇÃO DO ALEMÃO” !
.
Ah! Gosto de Sonhar... Quem sabe o Cel Príncipe não estará sendo reservado para outro desafio, que não seja o  “desserviço”  à população do Rio de Janeiro, que é o  de estar adido à DGP, neste momento? 
Aliás, o Cel. Príncipe não trabalharia somente em prol da segurança  do Rio de Janeiro!    Afinal , não permitindo a ousadia  de meliantes saindo pelo esgoto, estará o Cel. ,  vigiando fronteiras com outros Estados, quiçá, impedindo a ida dos mesmos a  outros Países!
.
Ah! Não fiquem com medo... O Cel Príncipe não vai ofuscar ninguém, afinal, todos são como Estrelas: tem, seu brilho próprio.   Mas o Sol... Ah! Ele é um PRINCIPE, e há de brilhar mais uma vez!
Vou terminar com a letra de uma música cantada pela eterna Clara Nunes, que creio bastante pertinente,  ao momento que passamos!

.
.
Juízo Final
Composição: Nelson Cavaquinho/Elcio Soares
.
O Sol há de brilhar mais uma vez
A luz há de chegar aos corações
Do mal será queimada a semente
O amor será eterno novamente
É o juízo final
A história do bem e do mal
Quero ter olhos pra ver
A maldade desaparecer
O Sol há de brilhar mais uma vez
A luz há de chegar aos corações
Do mal será queimada a semente
O amor será eterno novamente


.
Abraço fraterno,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS

8 comentários:

Anônimo disse...

Realmente, minha amiga Christina, o ato de "imobilização profissional" praticado contra o Cel PM Fernando Príncipe só demonstra o estado de deterioração atual da segurança pública.
Jamais, numa gestão séria, profissional de tal quilate seria desprezado.
É um tabefe na cara das pessoas sérias deste Estado e da Polícia Militar.

Cel Rosette

Dias, Cel BM disse...

Cara Christina
Você é corajosa, antenada e sei que ama a Polícia, mesmo por que tem parte de você nas suas fileiras e vibra com isso.
Tem muita razão quando fala do Cel. Príncipe na "letra".
Quanto desperdício, um Cel PM da linha de frente estar atrás de uma mesa, se é que a situação é essa.
Estou com o que você pensa.
abraço, Dias Cel BM

CHRISTINA ANTUNES FREITAS disse...

Amigos, Cel PM Rossete e
Cel BM Dias!

Agradeço a leitura e os pertinentes comentários.

Bem sei, quanto trabalham para que os Militares Estaduais, possam afinal, serem valorizados!

Abraço fraterno,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS

Anônimo disse...

Coronel Paul sou major da PMERJ e posso responder quem autorizou a entrada dos policiais nas residências do alemão e da Vila Cruzeiro:
1- As operações policiais do Alemão e da Vila Cruzeiro foram divididas em vários grupos, tanto da PM como da PC;
2- Os grupos quando chegavam nas residências perguntavam ao morador se podiam entrar e revistar a casa. O morador de bem com certeza autorizava, a revista era feita e nada era encontrado;
3- Aqueles moradores que não autorizavam a entrada dos policiais eram porque de alguma forma, estavam envolvidos com o tráfico;
4- Para os moradores que não permitia a entrada dos policiais, mesmo assim, sua casa era invadida, só que lá dentro eram encontrados os chamados delitos permanentes (para quem não sabe os delitos permanentes, como as drogas, armas, etc, o estado de flagrante é constante) e como tal, o responsável será preso e os policiais que a invadiram não responderão por essa invasão;
5- Caso o morador não autorize a entrada dos policiais em sua residência, e estes mesmo assim a invadem e não encontram nenhum delito permanente no interior da residência, aí sim, poderão responder pela invasão de domicilio;
6- Todos os moradores de bem do morro do Alemão e da Vila Cruzeiro autorizaram a entrada dos policiais em sua residência;
7- Alguém acha que o morador de bem dessas comunidades já cansados e presos pelos traficantes, sabendo que aquela operação policial os libertaria, se negaria e proibiria a entrada de qualquer policial em sua casa? Claro que não, quem diz isso é porque nunca ou poucas vezes trabalhou na Rua e com toda certeza realizou pouquíssimas operações em morro ou favela.
O policial de Rua que trabalha diariamente no combate a criminalidade, dentro de favelas, morros etc já está acostumado com esses procedimentos; o policial de Rua é inteligente, astucioso, e prático, ou alguém pensa que os tantos flagrantes diariamente apresentados nas delegacias foram realizados somente dentro do inciso I do Art. 302 do CPP. Qualquer dos outros incisos desse artigo também está em flagrante delito - Art. 302 - Considera-se em flagrante delito quem:
I - está cometendo a infração penal;
II - acaba de cometê-la;
III - é perseguido, logo após, pela autoridade, pelo ofendido ou por qualquer pessoa, em situação que faça presumir ser autor da infração;
IV - é encontrado, logo depois, com instrumentos, armas, objetos ou papéis que façam presumir ser ele autor da infração.
8- Nós prendemos porque assumimos o risco da invasão de domicilio. Todo policial que invadiu a residência seja da onde for, do Alemão, da Vila Cruzeiro, assumiu o risco de responder pela invasão. Acontece que mesmo sabendo e assumindo risco da invasão, no interior dessas casas encontraram delitos denominados permanentes e aí, a invasão de domicilio vai por água abaixo.
9- Vou dar um exemplo: No caso do Alemão ou da Vila cruzeiro, apesar da violação de domicilio ser crime de ação pública incondicionada, somente o morador que não autorizou a entrada de policiais em sua casa, poderá registrar a invasão na delegacia, entretanto, se outro grupo de policiais percebesse que determinados policiais invadiram a casa de um morador que não permitiu a entrada, e somente depois que os policiais que invadiram a casa sem terem achado nenhum delito é que poderiam receber voz de prisão pelo segundo grupo, sob pena da prevaricação, por se tratar de crime de ação pública incondicionada.
10- Então PAREM de ficar criticando tentando achar quem autorizou a entrada dos diversos policiais militares e civis nas casas dos moradores do Alemão e da Vila Cruzeiro.
11- Se quiserem respostas, procurem saber se algum morador dessas comunidades foi registrar invasão de domicilio na delegacia.

Assinado: Major PM Combatente..

CHRISTINA ANTUNES FREITAS disse...

Ao Sr.Major PM:

Agradeço a leitura de meu Blog, e a colocação de seu comentário, que explica uma série de coisas!

Abraço fraterno,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS

Silvia Gomes disse...

Christina!

Como moradora da região da Penha posso afirmar que independente dos erros, nós precisávamos muito desssa ação da segurança. Não havia um único dia sem notícias de atos violentos como assaltos, furtos e assassinatos onde moro (e veja que não é tão pertinho dos complexos da Penha e do Alemão) e, o pior, tiros, muitos tiros dia e noite. Por causa da minha luta, que você bem conhece, não busquei analisar os fatos policiais da operação, mas assisti a tudo como uma moradora do bairro, refém da violência que tremia nos alicerces cada vez que meu "bebê" de 18 anos saía de casa. Estamos muito mais tranquilos por aqui!
Muito obrigada por sua visita em meu blog e por sua palavras de carinho, com certeza 2011 será um novo ano, cheio de expectativas e esperanças, desejo a você e aos seus muita paz, saúde, amor e força para viver cada dia aproveitando todos os ensinamentos do nosso criador. Que através dessas palavras vocês possam receber um pouco da felicidade e da esperança que transbordam do meu coração! Um beijo carinhoso!

Anônimo disse...

Baba ovo da Polícia!

CHRISTINA ANTUNES FREITAS disse...

Sr. Anônimo,

Prefiro ser baba ovo de Polícia do que de medroso que se esconde através de um comentário "Anônimo"!

CHRISTINA ANTUNES FREITAS